Login

Programa Educacional “Agronegócio na Escola” foi homenageado no Congresso Brasileiro do Agronegócio

Compartilhe
Luiz Fernando de Mattos Oliveira, Marcelo Brito, Delson Luiz Palazzo, Mônika Bergamaschi, Luiz Cunalli

A homenagem foi entregue pelo presidente da ABAG, Marcello Brito, que disse para a plateia, formada pelos principais  atores do setor, que o Programa da ABAG/RP é um exemplo de comunicação inteligente. A presidente do Conselho Diretor da ABAG/RP, Mônika Bergamaschi, e conselheiros da Associação receberam a homenagem. O Programa, que já alcançou mais de 250 mil alunos da rede pública de ensino da região de Ribeirão Preto, é calcado na capacitação de professores, 3.300 já foram capacitados

O Programa Educacional Agronegócio na Escola já alcançou mais de 250 mil alunos da rede pública de ensino da região de Ribeirão Preto. É um programa que se baseia na capacitação de professores, que através de palestras e visitas conhecem o maior setor da economia brasileira e o setor que move toda a região. Dessa forma, familiarizados com o tema, os professores levam  o assunto para as salas de aula. Vem sendo assim desde 2001.

Sobre a ABAG/RP e o Programa Educacional “Agronegócio na Escola”

A ABAG/RP foi fundada em 2000, com o objetivo de valorizar a imagem do agronegócio e, por consequência, melhorar a percepção da sociedade sobre o setor. Desde então educação e comunicação estão no centro de todas as atividades desenvolvidas.

O Programa Educacional “Agronegócio na Escola” foi criado em 2001. O piloto foi desenvolvido em parceria com a Diretoria Regional de Ensino de Jaboticabal, vinculada à Secretaria Estadual de Educação, em 2001, e foram envolvidos 70 professores, 5.260 alunos, de quatro cidades. O primeiro programa de longo alcance da ABAG/RP nasceu grande, e vem crescendo desde então. Nestes 19 anos, já passaram cerca de 256.630 mil alunos, e foram capacitados mais de 3.300 professores de escolas da rede pública de ensino de 106 cidades da região.

O Programa é destinado aos alunos do Ensino Fundamental I, a partir do 4º ano até o ensino profissionalizante (ETECs e FATECs), inclusive o EJA – Ensino de Jovens e Adultos (antigo Mobral). Mais recentemente a ABAG/RP foi procurada para inserção em escolas particulares da região também.

A ABAG/RP desenvolveu uma metodologia baseada na capacitação de professores, para os quais são oferecidas palestras e visitas. A ideia é que se familiarizem com os assuntos, com a realidade da região e consigam fazer a conexão entre a teoria ensinada na sala de aula, e a realidade, na prática. Posteriormente, se assim o quiserem, introduzem os diversos temas do agro em suas disciplinas. A participação no Programa é livre, assim como o uso dos materiais que são enviados para as escolas.

Desde a primeira edição os professores têm tido a oportunidade de aprender com quem gosta e sabe ensinar, o Ministro Roberto Rodrigues, um dos mais respeitados líderes do agronegócio brasileiro, e que ano após ano profere uma inspiradora aula sobre o agro no Brasil e no mundo. O tema é abordado sobre diversos prismas, desde conceitos, história e geopolítica, a aspectos ambientais, econômicos e sociais, mostrando a relevância, a sustentabilidade, os desafios e as potencialidades do setor. Além dessa, outros especialistas e pesquisadores são convidados para conversar com os professores sobre temas candentes, desmistificando o uso de defensivos químicos, explicando o ciclo hidrológico e o uso da água no campo, as iniciativas sociais, ambientais e de redução de perdas e desperdícios de alimentos, para citar alguns. 

Após as palestras os professores fazem visitas monitoradas aos associados da ABAG/RP. A amplitude das cadeias produtivas é apresentada na vida real, com visitas a organizações que atuam no antes, dentro e depois das porteiras das fazendas. Instituições de ensino e pesquisa, privadas e públicas, fazendas, agroindústrias e cooperativas abrem suas portas para mostrar a importância do setor para a economia regional e nacional, as oportunidades profissionais oferecidas, a atenção com o meio ambiente, com os colaboradores e com a comunidade do entorno. Todos deixam clara a relação de interdependência campo-cidade, e o orgulho de fazer parte do agro brasileiro.

Na etapa seguinte os alunos fazem visitas, a critério de seus professores, que escolhem aquelas que mais enriquecerão os conteúdos estudados em sala de aula. 

Para estimular alunos e professores, ao longo do ano são realizados concursos de redação, frase, desenho, feira do conhecimento e Prêmio Professor. Dezenas de milhares de trabalhos são inscritos anualmente. A escola que somar o maior número de pontos com o desempenho e participação de seus corpos docente e discente também é reconhecida e premiada. O ápice acontece em um grande evento de encerramento do ano letivo, quando os pré-selecionados em todos os concursos compartilham as visões do que mais lhes chamou a atenção entre tudo o que viram e ouviram, e se mostram integrados e conectados com esta grande cadeia de prosperidade e oportunidades.

O Programa Educacional “Agronegócio na Escola” extrapola os muros físicos e proporciona uma visão límpida do setor, sem viés, e muito diferente da comumente descrita nos livros didáticos. O investimento em educação e na formação das pessoas é o caminho mais curto para que os sonhos se tornem realidade.